Amazon, Apple e Microsoft: as marcas mais valiosas do mundo

Meio & Mensagem-Marketing

Segundo o ranking BrandZ, da Kantar, marca líder se valorizou 32% e é responsável por um terço do crescimento total das Top 100


 


30 de junho de 2020 - 6h00


As impressionantes valorizações de Amazon e Microsoft e a estreia do TikTok entre as 100 Marcas Mais Valiosas do Mundo são alguns dos destaques do ranking BrandZ 2020, divulgado nesta terça-feira, 30, pela Kantar e o grupo WPP.


No topo da lista, a Amazon mantém a liderança conquistada no ano passado, com valorização de 32%, atingindo US$ 415,9 bilhões, seguida pela Apple, que preserva o segundo lugar, com alta de 14% e valor de US$ 352,2 bilhões. Após avançar 30% em seu valor, que atingiu US$ 326,5 bilhões, a Microsoft ganha uma posição aparecendo em terceiro. O Google, que foi líder em 2018, perdeu mais uma posição e agora está em quarto, com alta de 5% e valor de US $ 323,6 bilhões.


Entre as novidades do ranking de 2020 estão a estreia do TikTok, em 79º lugar e valor de US$ 16,9 bilhões, e a presença da MasterCard no Top 10 pela primeira vez.


As marcas de mídia e entretenimento tiveram bom desempenho. Com alta de 34% e valor de US$ 45,9 bilhões, a Netflix subiu oito posições para o 26º lugar. O Instagram cresceu 47%, atingindo US$ 41,5 bilhões e subindo 15 posições para o 29º lugar. Avançaram 22 posições o LinkedIn (com alta de 31% e valor de US$ 29,9 bilhões, em 43º lugar) e a Xbox (com alta de 18%, valor de US$ 19,6 bilhões, em 65º lugar).


Considerando todo o ranking, as 100 Marcas Mais Valiosas do Mundo tiveram uma valorização média de 5,9%, atingindo US$ 5 trilhões, um valor equivalente ao PIB anual do Japão. Os quase US$ 100 bilhões de valorização da Amazon representam um terço do crescimento total das Top 100. A média de crescimento das marcas de tecnologia foi de 10%, e elas representam 37% do valor das Top 100.


“Vemos uma melhoria significativa no valor de marca agora em comparação com 10 anos atrás, porque as empresas entendem a importância de investir na construção da marca e, como resultado, são mais fortes e resistentes”, afirma David Roth, CEO da The Store WPP EMEA e Asia e chairman do BrandZ, ao comparar o momento atual com a crise econômica global de 2008 e 2009.


Para refletir o impacto do Covid-19, o ranking BrandZ incorporou dados de avaliações sobre o desempenho de ações desde abril de 2020. “Embora a pandemia tenha impactado a todos, independentemente do tamanho ou da geografia, o investimento consistente em marketing pode e ajudará a sobreviver a uma crise”, diz Roth.


 


 


TOP 10
1ª Amazon = US$ 415,9 bilhões (+ 32%)
2ª Apple = US$ 352,2 bilhões (+ 14%)
3ª Microsoft = US$ 326,5 bilhões (+ 30%)
4ª Google = US$ 323,6 bilhões (+ 5%)
5ª Visa = US$ 186,8 bilhões (+ 5%)
6ª Alibaba = US$ 152,5 bilhões (+ 16%)
7ª Tencent = US$ 151 bilhões (+ 15%)
8ª Facebook = US$ 147,2 bilhões (- 7%)
9ª McDonald’s = US$ 129,3 bilhões (- 1%)
10ª MasterCard = US$ 108,1 bilhões (+ 18%)

Voltar