Estão abertas as inscrições para o prêmio de jornalismo sobre cobertura humanitária

Portal Imprensa - Imprensa

Redação Portal IMPRENSA | 02/07/2020 10:46


O Prêmio CICV de Cobertura Humanitária recebe inscrições para a sua quarta edição em 2020. A premiação reconhece o trabalho de jornalistas e veículos de comunicação brasileiros que tenham se dedicado à cobertura de temas humanitários.


O período de inscrições começa em 1° de julho e termina em 1° de setembro de 2020. Poderão ser inscritas reportagens produzidas para meios impresso, televisão, rádio ou multimídia. Os finalistas serão anunciados em novembro de 2020.


A iniciativa é do Comitê Internacional da Cruz Vermelha e os temas das produções jornalísticas devem dar voz às vítimas de migração (exceto refúgio e apatridia), desaparecimentos em situação de conflitos armados, ataques a missões médicas e violência sexual em situação de conflitos armados. 
 


Neste ano, a premiação também aceitará reportagens sobre impacto humanitário da pandemia de COVID-19, mesmo que o enfoque da cobertura seja totalmente nacional.


“O jornalismo tem um papel fundamental na nossa sociedade e tem uma enorme responsabilidade de visibilizar de dar voz às pessoas, de aproximar diferentes realidades ao público. É essa cobertura que vai conectar um brasileiro à história de um iraquiano. Porque não se trata da distância geográfica e cultural entre Brasília e Bagdá. A cobertura humanitária diz respeito à história de pessoas contada para outras pessoas, não importa de onde elas são”, afirma a chefe da Delegação do CICV para Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, Simone Casabianca-Aeschlimann.


Crédito:Divulgação Prêmio CICV






ACNUR 70 ANOS


Além da tradicional categoria “CICV de Reportagens e Documentários”, neste ano há a categoria especial “ACNUR 70 anos”, que premiará produtos jornalísticos ou de caráter documental voltados exclusivamente a temas relacionados a refúgio e apatridia.


A categoria é oferecida pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), parceira do prêmio, que neste ano completa 70 anos.


Caso a reportagem sobre impactos da COVID-19 faça um recorte do tema de refúgio e apatridia, deverá ser inscrita na categoria especial ACNUR 70 anos. Do contrário, ela concorrerá na categoria CICV de Reportagens e Documentários.


Prêmios 


O primeiro colocado de cada categoria ganhará uma viagem com despesas pagas e agenda organizada para cobrir uma realidade humanitária onde o CICV ou o ACNUR tenham atuação.


Não havendo condições sanitárias de realizar a viagem no primeiro trimestre de 2021, o prêmio será revertido em dinheiro.


O segundo e o terceiro lugar da categoria CICV também receberão prêmios em dinheiro. 


 


Para mais informações e regulamento, acesse a página do prêmio.

Voltar