Tendências | Publicidade em smart-speakers, avanço do digital na Europa e chip FM em celulares estão no radar do rádio

TUDO RÁDIO

Quarta-Feira, 23 de Setembro de 2020 @ 07:31


São Paulo - Rádio digital deve ter mais um estímulo na Europa para a sua expansão. Já no Brasil, chip de FM em celulares é uma das bandeiras do setor


 


Três movimentos importantes relacionados às tendências que interessam diretamente a indústria de rádio tem tomado as pautas dos veículos especializados, como o tudoradio.com. Nos Estados Unidos, uma pesquisa avaliou a percepção do público em relação à publicidade em áudio nas smart-speakers. Já na Europa, há uma forte movimentação da organização WorldDAB para a expansão do rádio digital. E no Brasil, o Minicom voltou a se posicionar de forma favorável à presença de chip de FM em celulares.


 


Com a audiência ainda migrando para a transmissão digital, a organização WorldDAB tem provocado os países europeus à cumprirem os prazos estabelecidos para a expansão de receptores e transmissão. Para se ter uma ideia dessa movimentação, o Código Europeu de Comunicações Eletrônicas, em vigor desde o fim de 2018, prevê que todos os novos rádios automotivos possuam recepção de rádio digital. 


Segundo o portal Radio World, os países que são membros da União Europeia precisam transformar o código europeu em legislação nacional até 21 de dezembro deste ano, o que deve ampliar significativamente a expansão do sinal digital no continente.


A organização detalhou essa movimentação em alguns países. Na Alemanha, todos os receptores de rádio em carros novos serão obrigados a incluir recursos de rádio digital a partir de 21 de dezembro de 2020. Já no Reino Unido, todos os receptores automotivos virão com rádio digital como padrão a partir de 2021.


Na Itália, todos os novos receptores de rádio (portáteis e automotivos) vendidos a partir de janeiro de 2020 contam com o DAB + (digital). Na França, uma proposta exigindo que todos os novos rádios automotivos incluam recursos de rádio digital está em discussão no parlamento neste mês de setembro. Demais países do bloco, como Espanha, Holanda, Bélgica, entre outros, também já discutem a inclusão da regra europeia como lei nacional.


Recepção de sinal FM em celulares


No Brasil, um dos movimentos mais aguardados pelo setor é a obrigatoriedade da ativação (ou implantação) do chip de FM em celulares fabricados no país. Em encontro organizado pela ABERT nesta terça-feira (22), o ministro das comunicações Fábio Faria voltou a defender a medida.


 


"Já estamos trabalhando com a evolução da TV e nosso próximo foco é a inclusão do chip de rádio nos celulares. Nada mais justo do que darmos para o cidadão o acesso ao veículo, sem que ele tenha que gastar seu pacote de dados", afirma Faria, que completa dizendo que "com a colocação dos chips nos celulares, 43 milhões de pessoas terão acesso ao rádio com conteúdo local, isso é essencial, afinal sabemos que em muitas localidades do país não há outro canal de comunicação disponível além do rádio".



 


Michel Micheleto, presidente da Aerp; Fábio Faria, ministro das comunicações; Nill Júnior, presidente da Asserpe; e Silvano Silva, presidente da Acaert / crédito: AERP


Segundo reportagem da AERP, que esteve no evento desta terça-feira, o ministro pediu a união do setor para auxiliar na adoção da medida. "Temos uma grande chance de conseguir a aprovação do chip de rádio nos celulares, mas precisamos da colaboração de vocês. Já conversei com o presidente Jair Bolsonaro e ele está convencido e autorizou, agora precisamos convencer outros ministros e secretários. Vocês precisam estar unidos e ter o mesmo discurso para que eu possa trabalhar com o presidente da república e ministros, mostrando os argumentos do setor e benefícios para a população", afirma Faria.


Smart-speakers e a publicidade em áudio


Uma pesquisa feita pela Adobe mostrou que há um avanço na veiculação de publicidade em áudio durante a utilização das caixas de som com inteligência artificial, as smart-speakers. Segundo o levantamento, 85% dos entrevistados que ouvem anúncios em áudio disseram que os ouvem repetidamente. E a maioria dos entrevistados afirmaram que os anúncios entregues por esses dispositivos são menos intrusivos do que outras plataformas de entrega, como TV e mídia social.


 


A informação colabora com a defesa da publicidade em áudio, algo que é positivo para o rádio, veículo que pode fortalecer a defesa comercial de seu conteúdo publicitário perante o mercado, como também aproveitar a aceitação do público pela propaganda nas caixas de som inteligentes, já que as estações também estão presentes nesses dispositivos via streaming.



 


Smart-speaker da Amazon, a Alexa / Crédito: Olly Curtis - Future via Getty Images


O levantamento da Adobe também destacou que a maioria dos entrevistados disseram que consideram os anúncios nas smart-speakers mais envolventes e mais relevantes para suas necessidades e interesses. E que 53% relataram que um anúncio no dispositivo acabou levando-os a fazer uma compra, contra 39% em maio de 2019.


A pesquisa também mostrou a evolução dos dispositivos no mercado norte-americano: 39% dos entrevistados disseram ter um smart-speaker, contra 36% em fevereiro de 2019 e 28% em janeiro de 2018.


Com informações do portal Radio World, Adobe, Axios, Rain News e AERP


Daniel Starck


 


 

Voltar