Metrô de SP pretende negociar naming rights das estações

MEIO&MENSAGEM

Companhia consegue autorização para negociar que empresas e marcas deem seus nomes às estações mediante pagamento


 


Bárbara Sacchitiello
22 de fevereiro de 2021 - 18h24



 


(Crédito: Márcia Alves/ Metrô SP)


 


ACompanhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) pediu autorização para promover projeto de concessão de direitos de nomeação (naming ritghts) das estações, angariando, assim, uma nova fonte de receita.


O Metrô solicitou a autorização para a negociação de naming rights à Comissão de Proteção à Paisagem Urbana (CPPU) e, no último dia 10, obteve como resposta o deferimento do pedido. A resposta da CPPU com a autorização para o projeto de concessão foi publicado no Diário Oficial no último dia 18.


 


Pelo projeto, todas as estações do Metrô paulistano poderão adicionar, ao lado do nome original, o nome de uma marca ou empresa, que pagará um valor pela exibição. Em contrapartida, a companhia terá sua marca e nome expostos nos totens e comunicação da estação. Segundo informações publicadas na imprensa o projeto de concessão terá duração de 20 anos.


Neste ano, o Metrô Rio fez uma negociação do gênero ao batizar a estação Botafogo com a marca Coca-Cola. Embora já comercialize espaços de publicidade em diversos espaços de suas estações e trens, o Metrô, até então, nunca tinha elaborado uma proposta que envolvesse naming rights.


 


Com a autorização dada pela CPPU, que analisa se as propostas de negociações publicitárias se enquadram no que determina a Lei Cidade Limpa, o Metrô fica liberado para elaborar o edital e o plano para apresentar às empresas privadas interessadas no acordo.

Voltar