História da TV no centenário do rádio

ABERT - Notícias

Sexta, 24 Junho 2022 11:34



A participação da TV no centenário do rádio foi tema do encontro online promovido pela AESP (Associação das Emissoras Rádio e Televisão do Estado de São Paulo como parte das edições comemorativas da história do meio no Brasil. 


Com a presença do professor e pesquisador Elmo Francfort, os participantes compartilharam fatos históricos da relação e evolução do rádio com a televisão, que completou 70 anos em 2020. 


Elmo resgatou os bastidores do teatro, televisão e de comunicadores que fazem ou fizeram parte da memória do rádio. Vários artistas que hoje estão na TV iniciaram a carreira no rádio e guardam recordações de uma época marcada pelo improviso e criatividade. “Tem que ter paixão, brilho nos olhos e fascínio pelo que faz. Quem assiste TV ou ouve rádio não tem noção da adrenalina, tensão e frio na barriga que envolvem todos que fazem parte desse cenário”, afirmou.


O jornalista abordou aspectos técnicos e artísticos, como os formatos e adaptações que ocorrem em sets de filmagens, em décadas de convivência entre os meios de radiodifusão. “Fomos do ao vivo às lives, o que prova que a essência permanece”, comentou Francfort, ressaltando a importância do conteúdo para o futuro, em todas as áreas de comunicação.


 


Já o diretor do Comitê Técnico da AESP, Eduardo Cappia, citou o jornalista e radialista José Paulo de Andrade, como um nome relevante do setor de radiodifusão, que marcou sua infância e adolescência. “Tudo é paixão, emoção e companheirismo. Foi um momento histórico e um grande legado do rádio e da televisão”, ressaltou. 


Voltar