Brasília terá 5G liberado a partir de 6 de julho

Convergência Digital - Telecom

E deu certo a movimentação dos últimos dias para acelerar a chegada do 5G em Brasília. O GAISPI, grupo que coordena o processo e reúne Anatel, governo, teles e emissoras de TV, tem uma reunião extraordinária nesta segunda, 4/7, para aprovar a liberação do uso da faixa de 3,5 GHz na capital a partir de 6/7. 


“Como a EAF já implantou todos os filtros e fez vários testes, achamos importante ligar Brasília o quanto antes, até para identificar eventuais novos problemas. A partir do dia 6 a população do Distrito Federal já terá sinal do 5G”, afirmou o conselheiro da Anatel e presidente do GAISPI, Moisés Moreira, a esta Convergência Digital. 


Na semana passada, houve esforço de operadoras e da agência para superar etapas necessárias para a liberação do uso da frequência, notadamente a preparação de um ato para redução da potencia das antenas na proximidade de aeroportos; a instalação de filtros em equipamentos no aeroporto de Brasília e a repetição de testes de eficiência dos filtros. 


O ato sobre os aeroportos saiu no Diário Oficial da União desta segunda, 4/7 e “estabelece, em caráter provisório e de precaução, regras para estações instaladas nas áreas próximas aos aeródromos especificados no Anexo do Ato. As regras estabelecidas serão revistas até 31 de dezembro de 2022, considerando a evolução do assunto em âmbito nacional e internacional”.


Segundo explicado pelo conselheiro Moisés Moreira, a EAF, o braço operacional da implantação do 5G, rebatizada Siga Digital, “já implantou todos os filtros e fez vários testes”. Ele avalia que “os obstáculos maiores fora em Brasília, à medida que consegue superar, fica mais fácil nas próximas cidades”. 


 


Ainda não está definido, mas Moreira sinaliza que depois de liberar o 5G na capital, as próximas cidades a receber o funcionamento comercial da quinta geração em 3,5 GHz serão São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre – em data ainda a ser definida no GAISPI.

Voltar