5G PURO SERÁ ATIVADO NO DIA 6, EM BRASÍLIA

Telesíntese - Destaque

INFRAESTRUTURA


RAFAEL BUCCO4 DE JULHO DE 2022


     


Presidente do Gaispi, Moisés Moreira, convoca reunião extraordinária para aprovar data da ativação do 5G em Brasília.


O presidente do Gaispi informou hoje, 4, que o 5G “puro” poderá ser ativado em Brasília a partir de 6 de julho, quarta-feira. Para tanto, ele convocou para as 17h uma reunião extraordinária do grupo, a fim de votar o assunto.


“A EAF instalou os últimos LNBs e filtros para antenas profissionais de satélite na sexta-feira, e passou o fim de semana realizando testes. Agora vou propor em reunião extraordinária que convoquei para hoje, 17h, a liberação do espectro em Brasília na quarta, dia 6, e acredito que o grupo vai aprovar. Os grupos técnicos do Gaispi já sinalizaram que é possível”, falou.



Segundo ele, os testes feitos pela Siga Antenado (EAF) no fim de semana mostrou interferência do sinal 5G em algumas estações FSS que trabalham na faixa de 3,8 GHz, mais perto, portanto, do sinal de 3,5 GHz que será disponibilizado.


“Um LNB da TV Record, acima de 3,8 GHz, que não precisaria ser trocado, caiu ao ativar o sinal 5G de teste. Então Brasília é um piloto que nos ensina sobre os desafios desse processo de limpeza da faixa de 3,5 GHz”, observou.


Ele disse ainda que vai cobrar da EAF a criação de uma “sala de guerra” permanente, para acompanhar a ativação do sinal 5G e agir caso surjam problemas. A Siga Antenado deverá ter a mesma sala em outras capitais.


Originalmente, o edital do leilão 5G previa a ativação das redes comerciais 5G das operadoras Claro, TIM e Vivo em julho em todas as capitais do Brasil. Mas, em função do lockdown na China no começo do ano, houve dificuldade por parte da Siga Antenado em comprar os equipamentos que precisam ser instalados em antenas de serviços profissionais de satélite.


O Gaispi pediu ao Conselho Direto da Anatel, que aprovou, a prorrogação do prazo por 60 dias. Com isso, Brasília pode ser ativada antes das demais capitais.


 


“Os compromissos tinham que ser entregues até dia 30 de junho. Por causa do lockdown, da escassez de semicondutores, da greve na aduana, a EAF informou que haveria dificuldade de cumprir o prazo. Acionamos então a cláusula do edital para dar esse prazo a mais. Agora, Brasília será a primeira capital do brasil a ter o 5G efetivamente”, acrescentou. Ele participou hoje do evento Teletime TEC 5G&Wireless, em São Paulo.

Voltar