Parque gráfico do jornal O Globo é invadido pelo MST

Comunique-se-Comunicação


Cerca de 400 pessoas do Movimento dos Sem-Terra (MST) invadiram o parque gráfico d'O Globo (Imagem: Reprodução)


Redação Comunique-se@comuniquese


Cerca de 400 pessoas do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) invadiram o parque gráfico de O Globo na manhã desta quinta-feira, 8


O parque gráfico do jornal O Globo, em Duque de Caxias, região metropolitana do Rio de Janeiro, foi invadido por pessoas do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) – a maioria mulheres – na manhã desta quinta-feira, 8. Os manifestantes picharam mensagens políticas nas vidraças, sofás, paredes e piso. A ação durou cerca de 30 minutos e ninguém ficou ferido.


De acordo com a reportagem do próprio veículo, os manifestantes chegaram em dez ônibus e acessaram o parque gráfico pelo estacionamento de visitantes, que tem acesso livre. O prédio foi invadido sem reação dos seguranças, que não puderam fazer nada para impedir a invasão devido ao tamanho do grupo. O jornal afirma que havia pessoas armadas com facões.


Além das pichações, os invasores colocaram pneus ao redor do totem com o nome do jornal e atearam fogo. O material com a marca do veículo, que é de metal, não foi danificado.


 


Por meio do Facebook, o MST fez post afirmando que a Globo quer dar golpe na eleição e que por isso as mulheres organizaram a manifestação. O movimento fala em 800 mulheres no protesto. “Na madrugada de hoje, 800 mulheres de diversos movimentos populares ocuparam o parque gráfico do jornal impresso no Rio de Janeiro, que pertence ao grupo Globo Comunicação”. A ação faz parte da “jornada nacional de Luta das Mulheres” e foi registrada em vídeo.


O jornal carioca não se pronunciou sobre o caso, mas afirmou que uma perícia foi ao local e que a polícia vai investigar o ocorrido.

Voltar