Roberto Irineu Marinho deixa presidência executiva do Grupo Globo

Comunique-se-Mais Comunicação


Roberto Irineu Marinho (esquerda) deixa a presidência executiva. Jorge Nóbrega assume a função (Imagem: Divulgação/Globo)


Redação Comunique-se@comuniquese


Grupo Globo falou sobre as mudanças na presidência executiva. Com 70 anos, Roberto Irineu Marinho deixa o cargo para Jorge Nóbrega


Roberto Irineu Marinho está de saída da presidência executiva do Grupo Globo. Em anúncio distribuído na tarde desta quinta-feira, 14, o executivo afirma que se afasta dos assuntos do dia a dia das empresas, mas que segue a orientar os caminhos como presidente do conselho de administração. “Continuarei a conversar e opinar sobre nossos conteúdos, com um olhar de quem ama o que fazemos e de quem tem a experiência de tantos anos de televisão e mídia. Quero assegurar que estamos, hoje, construindo a Globo de amanhã”.


A carta dá como certa a chegada de Jorge Nóbrega ao cargo. O nome foi sugerido por Marinho e aprovado pelo conselho de administração do Grupo Globo. Jorge Nóbrega é o atual VP executivo e acumula experiência na empresa desde 1997. Formado em administração pela Fundação Getúlio Vargas, o profissional tem mestrado em engenharia industrial pela PUC do Rio e pós-graduação em literatura pela mesma instituição. Antes da Globo, passou por algumas empresas brasileiras e multinacionais, além de ter sido consultor internacional do Banco Mundial e do Banco Interamericano de Desenvolvimento.


“Jorge sempre foi meu braço direito. Coordenou o processo de restruturação financeira em 2002, organizou e ocupou a direção de gestão corporativa em 2007 e tornou-se vice-presidente Executivo em 2012”, contextualiza Marinho. Com o novo cargo, Jorge Nóbrega será responsável pelos resultados de todos os negócios do grupo, pelos novos projetos e por implementar o processo de transformação que está em curso. Ele responderá ao Marinho e ao conselho de administração.


 


Com a presidência executiva em nome de Jorge, Roberto Irineu Marinho ressalta no texto que a mudança não significa que a família está se afastando do negócio. “Somos e queremos continuar a ser uma empresa familiar de gestão profissional, comprometida com o Brasil, com a ética, com o jornalismo e com o entretenimento de qualidade”.

Voltar