TV analógica desliga para 11 milhões em maio

DCI-Serviços –TV Digital

De um total de 1,560 milhão, cerca de1,225 milhão de conversores já foram entregues nas capitais e arredores de sete estados do Norte e Nordeste; Natal (RN) e Teresina (PI) são as mais adiantadas



Natal (RN) é uma das 89 cidades que devem desligar sinal analógico
FOTO: Divulgação


Henrique Julião • São Paulo


Publicado em 02/05/18 às 05:09


Em maio, pouco mais de 11 milhões de pessoas deixarão de contar com o sinal de televisão analógico em 89 cidades das regiões Norte e Nordeste – incluindo sete capitais. Nas localidades, pouco mais de 1,225 milhão de kits com antena e conversor já foram entregues.


As informações são da Seja Digital, entidade que administra a transição para a TV digital. As capitais nordestinas e as respectivas regiões metropolitanas que passam pelo processo a partir de 30 maio incluem Natal (RN) e 25 municípios nos arredores; Aracaju (SE) e 16 vizinhas; e Maceió (AL) e João Pessoa (PB), além de mais 12 cidades próximas de cada uma das duas capitais.


Já na região Norte, o chamado “apagão analógico” deve ocorrer em Belém (PA) e mais doze municípios, além de Manaus (AM) e outras duas cidades vizinhas.


As capitais do Rio Grande do Norte e do Piauí são, até o momento, as duas mais adiantadas em relação à entrega de kits com conversores para a população cadastrada em programas federais.


Dos 220 mil kits reservados para Natal, 190 mil já foram entregues, informou a Seja Digital – ou 86% do total programado. Já em Teresina foram entregues 125 mil de 150 mil previstos (83%). No caso de João Pessoa, 80% dos conversores comprados já encontraram destino (ou 145 mil de um total de 180 mil).


Em Aracaju, 140 mil kits de um total de 180 mil já estão com as famílias (77%). Em Maceió, são 175 mil de 230 mil (76%). Os dois percentuais mais baixos entre as sete regiões metropolitanas ficam com Belém (a maior praça entre as envolvidas em termos de população), com 265 mil kits de 350 mil entregues (75%) e Manaus, onde 185 mil conversores de um total de 250 mil foram distribuídos (74%). Ao todo, foram reservados 1,560 milhão de kits para as regiões.


O processo de entrega para famílias carentes é necessário, uma vez que o sinal analógico não é desligado caso o percentual de 90% dos domicílios aptos à TV digital não seja atingido. A responsabilidade pela compra dos aparelhos e logística das entregas é das operadoras vencedoras de leilão do 700 MHz em 2014 (ou Algar, Claro, TIM e Vivo). Elas estão aos poucos assumindo as faixas “desocupadas” e implementando serviços como o 4G.


Procurada, a Anatel informou que o percentual de digitalização dos domicílios nas sete praças só será divulgado no dia 29 de maio – ou um dia antes da data prevista para o desligamento analógico.


Até o momento, mais de 90 milhões de pessoas no Brasil já contam com o sinal digital. No Nordeste, as cidades (e arredores) de Fortaleza (CE), Recife (PE) e Salvador (BA) já passaram pelo switch-off.


Professor de engenharia de telecomunicações da Universidade Federal do Ceará (UFC), Rodrigo Cavalcanti elogiou o planejamento do processo, mas observou que no Nordeste ainda “existem áreas de sombra em regiões periféricas” de metrópoles onde o switch-off ocorreu. “Uma verificação da cobertura seria interessante”.


 


Cavalcanti também afirmou que “na periferia de Fortaleza, por exemplo, em um raio de 20 à 30 quilômetros (km), o número de canais cai bastante”.“Saindo um pouco das capitais, há locais onde apenas os [difusores] mais fortes conseguem atingir”, explicou ele, citando um necessário “ajuste de tecnologia das emissoras”.

Voltar