Levantamento da ABERT aponta que 95% das emissoras pesquisadas consideram positiva a migração AM-FM

Tudo Rádio-Notícias do Rádio

Terça-Feira, 04 de Setembro de 2018 @ 10:56


Brasília – 54% apontaram a burocracia como principal dificuldade para a adaptação de outorga


Uma pesquisa encomendada pela ABERT sobre a satisfação das rádios no processo de migração de AM para FM, no Brasil, aponta que 95% das emissoras consideram positiva a mudança. De acordo com a associação, foram pesquisadas 100 rádios que já participaram do processo de migração AM-FM. O tudoradio.com vem fazendo um acompanhamento das emissoras migrantes e também a atualização frequente no Mapa da Atualização.


O grau de satisfação com a faixa FM chega a 81%: 33% das rádios disseram que estão satisfeitas e 48% se dizem muito satisfeitas. A pesquisa mostrou ainda que 54% das emissoras entrevistadas relataram algum tipo de dificuldade durante a migração e a burocracia no processo foi apontada como a principal causa.


Das 100 emissoras ouvidas, 57% relataram que houve aumento da receita após o funcionamento na nova faixa.  De acordo com a pesquisa ABERT/DataCenso, o aumento médio da receita foi de 51%. Para 64% das rádios, a audiência também aumentou.


O levantamento descobriu ainda que 55% dos entrevistados consideraram alto o valor pago pela nova outorga, 39% acharam justo e apenas 1% considerou o preço barato. Na maioria das rádios, o número de empregados foi mantido e a predominância é de um quadro de até 10 funcionários.


Em relação à potência e cobertura de sinal, a maioria das rádios se disse satisfeita com o resultado, porém o índice geral de satisfação ficou abaixo do mínimo aceitável, de 80%. 61% disseram estar satisfeitas/ muito satisfeitas com a nova potência e 69%, com a nova cobertura da rádio. 


O presidente da ABERT Paulo Tonet Camargo comemorou o resultado e lembrou que a migração do AM para o FM revigorou a força do rádio. "Ao funcionar em FM, as rádios têm uma melhora significativa de qualidade de áudio, competitividade no mercado e maior alcance por meio dos dispositivos móveis. O radiodifusor aceitou o desafio e, mesmo com todas as dificuldades por causa do momento econômico delicado que atinge o setor, se preparou para poder levar aos seus ouvintes informação e entretenimento com mais qualidade", afirmou Tonet.


Atuação da ABERT


A pesquisa ABERT/DataCenso avaliou ainda o grau de satisfação das emissoras com a atuação da ABERT. Durante o processo de migração, 65% solicitaram ajuda da Associação. Desse total, praticamente todas as rádios, 99%, acharam os canais de contato, como telefone e email da ABERT, de fácil acesso.


97% tiveram dúvidas, esclarecimentos e informações resolvidos e 94% relataram ter obtido respostas rápidas da Associação. Já 90% das rádios disseram estar satisfeitas/muito satisfeitas com a ajuda prestada pela ABERT.


O índice NPS, que avalia a probabilidade de uma rádio indicar a ABERT, foi de 73%. O resultado é considerado excelente, já que o ideal é ficar igual ou superior a 50%. “Isso mostra a importância do trabalho desenvolvido pela ABERT com os seus associados.  Nossa missão é defender os interesses das emissoras de radiodifusão, e fazemos isso diariamente. Esse sucesso na migração mostra que as emissoras de rádio estão prontas e adaptadas aos novos desafios, possibilidades e oportunidades,” avalia o diretor geral da ABERT, Cristiano Lobato Flores.


A pesquisa ABERT/DataCenso tem como objetivo subsidiar o plano de melhorias e contribuir na elaboração de estratégias da ABERT e foi realizada por telefone e internet, entre 18 de dezembro de 2017 e 8 de agosto de 2018. A margem de erro é de 9,8%, considerando um grau de confiança de 95%.


Com informações da ABERT


Carlos Massaro


 


 

Voltar