Organização alerta que violência contra profissionais de imprensa aumentou 30% no Brasil em 2018

Tudo Rádio - Notícias

Daniel Starck - Terça-Feira, 07 de Maio de 2019 @ 15:05


São Paulo - Artigo 19 afirma que radialista é a segunda categoria mais ameaçada ou que sofreu violência entre os profissionais de comunicação em 2018


Um levantamento da organização Artigo 19 aponta que as ameaças e assassinatos de jornalistas, radialistas e blogueiros aumentou 30% no ano passado. O estudo chamado de "violações à liberdade de expressão" foi destacado pelo portal G1 nesta terça-feira (7), levantamento registra 35 graves violações, sendo 26 ameaças de morte, quatro homicídios, quatro tentativas de homicídio e um sequestro no ano passado. A categoria "Radialista" é a segunda que registrou mais ocorrências no levantamento, com 12%.


Para se ter uma ideia, a mesma organização registrou 27 casos semelhantes em 2017, contra 35 no ano passado. E, dos casos registrados em 2018, 27 relataram ter sofrido algum tipo de violação anterior, como agressões verbais, intimidação, processos judiciais, entre outras situações. O levantamento do ano passado também afirma que 10 comunicadores contaram já ter recebido ameaças de morte em razão de sua atuação


 


O levantamento da Artigo 19 também registrou cinco casos de atentados a redações e a sede de veículos em 2018. Em outros casos, blogueiros e outros comunicadores trabalham em suas casas (sendo estes alguns dos alvos).


O estudo também aponta que, em 2018, houve 11 casos de violações on-line, ou seja, quando alguma ferramenta digital serviu de meio para a veiculada de uma ameaça de morte. Esses atos podem ocorrer via aplicativos de mensagens, mídias sociais ou e-mails. Oito jornalistas foram alvos on-line. E o estudo também alerta para as subnotificações, já que muitos comunicadores não relatam as ameaças.


Os agressores


O levantamento da Artigo 19 também mostra o perfil dos autores das graves violações contra os comunicadores. Em 2018, 15% dessas ações originaram de políticos. Já agentes públicos e empresários correspondem a 3% cada. O crime organizado registra 1% dos casos de violências contra comunicadores em 2018. Porém, o Artigo 19 afirma que 10% dos casos "não se aplica a nenhum perfil" e outros 3% são casos cujo perfis não foram possíveis de serem apurados.


Com informações da organização Artigo 19 e do portal G1

Voltar