Apesar da alta adesão a digital, perfomance ainda é ponto crítico

Meio & Mensagem - Marketing

Estudo sobre projetos de inovação em empresas brasileiras aponta a geração de resultados como o principal desafio do processo


Luiz Gustavo Pacete
19 de agosto de 2019 - 6h00



Apesar de ainda não enxergarem resultados, 84% dos entrevistados entendem que soluções digitais ajudam a trazer mais clientes (Crédito: Startup Stock Photos / Pixabay)


Muitas das empresas brasileiras já se consideram avançadas no uso de produtos digitais. No entanto, entre tê-los e direcioná-los para performance, a distância ainda é grande. De acordo com estudo da MuchMore, consultoria focada em negócios digitais, considerando mais de 250 projetos avaliados em grandes empresas, 90% delas já possuem soluções digitais, no entanto, apenas 17% conseguem performar. Podem ser considerados produtos digitais plataformas tecnológicas que geram negócio — faturamento, leads, bases — para as empresas.


 


O levantamento ainda mostra que 31,1% das empresas estão ampliando seus projetos digitais, enquanto outras 46,7% estão em estágio inicial. Apenas 4,5% apontaram que ainda não começaram a desenvolver um projeto. O objetivo do levantamento foi entender o estágio em que elas se encontram face à transformação digital, bem como elementos principais que potencializam e travam os processos de mudança nas empresas.


Das 50 empresas consultadas, 50% são pequenas, 25% grandes e 25% médias. Em um dos questionamentos, sobre a importância dos produtos digitais, 75% consideram que sim, eles são importantes, e 20% veem como média a importância. Os dois maiores desafios que parecem no estudo é o mindset de operação para uso de ferramentas digitais e os desafios técnicos com pessoas qualificadas. 73,3% das empresas consultadas consideram ter um parceiro externo para produtos digitais e 84,4% entendem que esses produtos digitais mudam a relação com clientes positivamente.


 


Em relação aos maiores erros sobre a aplicação do processo de transformação digital, operar de forma velha aparece como o maior vilão, para 56,1%, 43,9% afirmam que não investir de forma sustentável e 22% apontam a falta de compromisso. Como lição de casa, as empresas apontam que definir modelo de negócios, 53%, 42% aquisição de clientes, alta concorrência, 23% e desafios regulatórios, 15% são importantes ações a serem feitas.


“O que mais chama atenção é que o desafio é modelo de negócios e não tecnologia. A realidade é que quando uma empresa abraça uma solução de performance, ela inicia uma mudança de mindset, de áreas, de responsabilidades e de relevâncias. Na organização e, mais profundamente, do próprio modelo de negócios da empresa”, diz Bob Wollheim, growth partner da MuchMore.


 


 


Para o marketing, Wollheim entende que todos esses processos demandam rever pessoas, habilidades e investimentos. “Aumento de assertividade dos investimentos, gestão do negócio de forma data driven, aumento de previsibilidade e otimização de investimentos, esses são alguns benefícios para o marketing em caso da bem-sucedida aplicação do uso de produtos digitais”, destaca.

Voltar