Presidente da CPMI da fake news recebe ameaças de morte

Portal Imprensa - Notícias

Redação Portal IMPRENSA | 16/09/2019 09:03


O senador Angelo Coronel (PSD-BA) passou a receber ameaças de morte após assumir a CPPMI da fake news. 


 


Crédito:Reprodução


 



A Comissão foi instalada no dia 4 de setembro e vai apurar, entre outros assuntos, o uso de perfis falsos para disseminar fake news e influenciar o resultado das últimas eleições, além do vazamento das conversas entre membros da Lava Jato e o ministro Sergio Moro, então juiz.


“Vamos encher sua boca chumbo” e “você não sabe com quem está mexendo” foram algumas das mensagens que Angelo Coronel recebeu em seu email funcional. 


Ele solicitou escota à Polícia Legislativa após sofrer as intimidações.


“Nada disso vai me ameaçar, só me estimula. É muito preocupante que ainda existam pessoas que precisam se esconder porque não têm coragem de exercer a crítica de forma aberta, franca e democrática. Vamos trabalhar para coibir isso”, afirmou o senador à revista Veja.


 


A CPMI reúne 15 senadores e 15 deputados titulares, além do mesmo número de suplentes, e terá 180 dias para apurar a prática de ciberbullying contra autoridades e cidadãos vulneráveis e o aliciamento de crianças para o cometimento de crimes de ódio e suicídio.

Voltar