Curso trilíngue aborda jornalismo de dados e ferramentas gratuitas

Comunique-se - Carreira


(Imagem: reprodução)



UT Knight Center@utcentroknight


Jornalismo de dados e visualização com ferramentas gratuitas é um curso de seis semanas oferecido com o apoio da Google News Initiative e ministrado em inglês, espanhol e português simultaneamente


Texto publicado originalmente no site do Knight Center for Journalism in the Americas


Em seu maior e mais completo curso online aberto e massivo (MOOC, na sigla em inglês), o Centro Knight de Jornalismo nas Américas se uniu a nove especialistas para ensinar aos alunos como produzir histórias atraentes usando dados e visualização. Jornalismo de dados e visualização com ferramentas gratuitas é um curso de seis semanas oferecido com o apoio da Google News Initiative. Ele é ministrado em inglês, espanhol e português simultaneamente. Vai de 14 de outubro a 24 de novembro. As inscrições estão abertas.


“O objetivo do curso é cobrir o passo a passo de produção de uma reportagem de jornalismo de dados, reunindo, organizando e limpando os dados, transformando-os e depois explorando-os, tentando encontrar possíveis histórias potenciais”, explicou o instrutor-líder Alberto Cairo, ocupante da cadeira Knight em Jornalismo Visual na Universidade de Miami. “Depois, também para aprender a visualizar os dados e apresentá-los ao público. E, finalmente, construindo toda a história no final”.


·         CNN Brasil segue investindo à frente (e atrás) das câmeras


“Muitas pessoas ficam intimidadas com a ideia de jornalismo de dados porque sentem que é muito complicado. As ferramentas são caras, elas não sabem por onde começar. Então, vamos mostrar às pessoas por onde começar”, disse o instrutor principal do curso Simon Rogers, editor de dados da equipe do News Lab no Google. “E há um monte de coisas disponíveis, gratuitas, fáceis de usar, que simplificam o início e a produção”.


Instrutores


Cairo e Rogers terão a ajuda de um time de excelentes instrutores, incluindo Marco Túlio Pires (Google), Minhaz Kazi (Google), Dale Markowitz (Google Cloud), Debra Anderson (Datavized), Duncan Clark (Flourish/Kiln), Jan Diehm (The Pudding) e Katherine Riley (Flourish).


“Estamos trazendo pessoas que realmente têm a experiência necessária para nos ajudar a melhorar o curso”, disse Rogers, explicando que os instrutores são especialistas nas ferramentas que vão ensinar durante o curso. “É também uma variedade de perspectivas que todos esses instrutores trazem para o curso”, disse Cairo. “Eu acho que isso é muito valioso”.


Cada semana do curso se concentra em um tema diferente:


1.      Como encontrar e baixar dados


2.      Como preparar dados para exploração e visualização


3.      Como extrair significado dos dados


4.      Como os jornalistas podem tirar proveito de aprendizado de máquina e inteligência artificial


5.      Como criar visualizações


6.      Como estruturar uma história visual baseada em dados


“No fundo, o jornalismo de dados realmente não é tão diferente do que pensamos como reportagem tradicional. Em um você está entrevistando pessoas, no outro, você está entrevistando dados”, disse a instrutora Jan Diehm, do site The Pudding, vencedor do Prêmio de Excelência Geral em Jornalismo Online da Online News Association. “Jornalistas precisam ser capazes de fazer perguntas e transmitir informações, independentemente do assunto”.


Como condutores


“Jornalistas sempre operaram como condutores e, em um mundo cada vez mais dependente de dados, é importante adaptar e expandir nossas habilidades para continuar essa tradição. Às vezes, o jornalismo de dados pode ser apresentado como um poder mágico, mas deve ser parte integrante da caixa de ferramentas de todo jornalista”, disse Diehm.


Diehm se junta aos instrutores líderes Rogers e Cairo, ambos envolvidos no Data Journalism Awards (DJA), um concurso organizado pela Global Editors Network. Rogers é o diretor da DJA e Cairo é um membro do júri. Com essa experiência, Rogers disse que viu o jornalismo de dados se tornar “democratizado de uma maneira que sempre esperávamos que acontecesse, mas que realmente começou a acontecer”.


“Tivemos inscritos de Mongólia e Afeganistão, Paquistão e Nigéria e de todo o mundo. E isso é realmente encorajador para mim, ao ver que, muitas vezes, são pessoas trabalhando por conta própria, equipes muito pequenas, usando ferramentas gratuitas para criar um jornalismo de dados realmente interessante”, disse Rogers.


Com este MOOC, disponível em três idiomas, o Centro Knight pretende aumentar o número de jornalistas e redações em todo o mundo usando o jornalismo de dados em suas rotinas diárias. Este é o 11o curso que Cairo oferece no Centro Knight relacionado a visualização de dados, mas ele disse que este é “muito maior em escopo … Imagine reunir cinco ou seis MOOCs diferentes em um”.


“Às vezes, o jornalismo de dados pode ser apresentado como um poder mágico”


Cairo também é professor associado da Universidade de Miami. Ele é autor de vários livros, incluindo “The Functional Art” (2012), “The Truthful Art” (2012) e o futuro “How Charts Lie,” a ser lançado em 15 de outubro. Ele ministrou o primeiro MOOC do Centro Knight, focado em infográficos e jornalismo de dados, em 2012. Cairo trabalhou na Editora Globo no Brasil e El Mundo na Espanha.


O instrutor líder e jornalista britânico de dados Simon Rogers é editor de dados da equipe do News Lab do Google e autor do livro “Facts are Sacred” (2013). Ele também ensina jornalismo de dados na Medill School of Journalism da Northwestern University e lecionou na Universidade da Califórnia, na Escola de Jornalismo de Berkeley. Anteriormente, ele foi o primeiro editor de dados no Twitter e um editor de notícias no The Guardian.


“Estamos muito entusiasmados com o novo curso online, não apenas por causa da grande variedade de ferramentas gratuitas que ensinaremos, mas também porque é o primeiro MOOC que ofereceremos nos três idiomas que usamos em nossos programas, desde o início do Centro Knight: inglês, espanhol e português”, disse o professor Rosental Alves, fundador e diretor do Centro Knight de Jornalismo nas Américas da Faculdade Moody de Comunicação da Universidade do Texas em Austin.


“Tivemos mais de 182.000 estudantes de 200 países e territórios, desde que iniciamos os cursos online abertos e massivos do Centro Knight. Somos gratos à Google News Initiative por apoiar nosso esforço para democratizar o acesso a ferramentas de ponta que ajudam os jornalistas a fazer seu trabalho de maneira inovadora e eficiente”, afirmou Alves.


Formato do curso


O curso Jornalismo de dados e visualização com ferramentas gratuitas será ministrado por meio de aulas em vídeo, leituras e exercícios, fóruns de discussão e questionários. É aberto a qualquer pessoa interessada em jornalismo e visualização de dados e nenhuma experiência anterior é necessária. Os alunos vão aprender e usar ferramentas gratuitas, como Google Sheets, Data Studio, Flourish e muito mais.


 


O curso é assíncrono, o que significa que pode ser concluído nos dias e horários mais convenientes para o aluno. No entanto, existem prazos recomendados para não ficar para trás. Por fim, os alunos podem obter um certificado de participação em formato PDF se concluírem com êxito todos os requisitos do curso e pagarem uma taxa administrativa de US$ 30. Nenhum crédito formal universitário está associado ao certificado.

Voltar