Plataforma de streaming brasileira é lançada em Brasília

Tela Viva - Internet

26/09/2019, 21:49


 


POR MARCOS URUPÁ


 



Foi lançada nesta quinta-feira, 26, em Brasília, a plataforma de streaming Lets. A aplicação de internet se apresenta como a primeira plataforma de streaming genuinamente brasileira e pretende concorrer diretamente na oferta de serviços de VOD (vídeo on demanda) e canal linear com as grandes plataformas mundiais como Netflix e Amazon Prime. Em seu catálogo, a Lets conta com mais de 1200 filmes dos grandes estúdios mundiais. O preço inicial da assinatura será de R$ 16,90. Seus idealizadores pretendem alcançar ainda em 2019 1,5 milhão der assinantes no Brasil e atingir os mercados da América do Sul, Central e do Norte.


Segundo Sandro Virgolino, CTO da empresa, a Lets quer fomentar a produção audiovisual brasileira, atuando na região centro-oeste onde pretende criar um centro avançado da indústria do entretenimento audiovisual. Isso envolve um centro de pós-produção e edição de conteúdos audiovisual, segundo informou o executivo. "A Lets investe em Brasília como um pólo de arte, cultura, cinema e audiovisual do país. Queremos fazer de Brasília a Hollywood brasileira", disse Paulo Echebarria, CEO da empresa. "Vamos abrir ainda um edital para financiar produtoras para produção de conteúdos. Inclusive, já tem uma série em andamento "COT – Comando de Operações Táticas – O Filme", que está sendo filmada aqui em Brasília", disse Sandro. Os recursos para estes financiamentos virá do público e dos espaços comerciais disponibilizados na plataforma. "Esses recursos é que serão usados para financiar a produção e os editais que lançaremos", disse Sandro. Perguntado sobre quantos filmes nacionais a plataforma ofertará no seu catálogo, nenhum dos executivos da empresa respondeu a pergunta.


A plataforma apresenta alguns diferenciais quando comparada com as outras. O primeiro deles é a interatividade. A Lets oferece um insta-chat, uma espécie de chat que permite que o usuário converse com sua rede de contatos no momento em que está assistindo a um filme. "Isso possibilidade conversar sobre o conteúdo que você está assistindo, com várias pessoas", diz Sandro. A plataforma também permite a veiculação de anúncios feitos pelos próprios usuários, o que permite uma monetização para a plataforma e para o usuário.


Outro diferencial que a Lets traz com essa capacidade do usuário criar seus próprios vídeos e postá-los na plataforma, é a criação de campanhas e produtos próprios feitos pelo usuário. "Assim, caso alguém queria fazer sua própria campanha de marketing, damos o suporte", diz Sandro Virgolino. Outro ponto interessante são as ferramentas de jogos de perguntas e respostas que permite aos usuários concorrerem a prêmios em dinheiro


A Lets também ofertará conteúdo em formato linear. A proposta dos seus idealizadores é trazer aos usuários um canal; internacional, a CBS TV Notícia Brasil, com informações jornalísticas internacionais. A central de produção fica em Miami.


 


Perguntado sobre as possíveis mudanças que estão acontecendo no legislativo brasileiro que alteram a lei 12.485/2011 (Lei do SeAC), Sandro Virgolino disse que tais mudanças não preocupa a empresa e seu modelo de negócios.

Voltar