A imprensa ainda é “verdadeiramente imprescindível a uma democracia?”

Comunique-se - Especiais

ESPECIAIS


 



Prédio do Congresso Federal em frame do vídeo de apresentação do Vortex Media. (Imagem: reprodução/YouTube)



Anderson Scardoelli@scardoelli


Pergunta é feita por Diego Escosteguy. Tendo ciência de que a resposta para a própria pergunta é sim, o jornalista apresenta o mais novo projeto de conteúdo online do país: o Vortex Media


Em entrevista ao Portal Comunique-se, ele explica as razões por trás da criação do site. Na primeira parte, o profissional com passagem pela Infoglobo revela o que o motivou a empreender no meio digital


“Especialistas nos assuntos do momento – inclusive na política e na Justiça – oferecem suas opiniões no Twitter e no Facebook. Diante desse cenário, para que serve a imprensa? O que ela pode oferecer de útil ao leitor? Ela ainda é verdadeiramente imprescindível a uma democracia? Por quê?”. Mesmo tendo esses questionamentos em mente, o jornalista Diego Escosteguy resolveu empreender no meio da informação online. Ciente de que a mídia profissional pode se tornar ainda mais útil ao público consumidor de notícia e ser vista como item precioso no jogo democrático, ele está à frente do Vortex Media. 100% online, o projeto tem estreia oficial programada para a próxima terça-feira, 8 de outubro.


Da data em diante, o veículo de comunicação digital, que nasce com 30 integrantes, promete se destacar com a produção focada em reportagens exclusivas e análises que irão além de meras opiniões, mas que ajudem a contextualizar os assuntos que estiverem em alta. E nem tudo será notícia no Vortex Media. O site terá como foco coberturas sobre política e Justiça. Para isso, o escritório foi montado em Brasília. Fato que fez profissionais se mudarem para a capital federal, caso do diretor de produto Leonardo Mendes Júnior, ex-número 1 do jornalismo da paranaense Gazeta do Povo.


Próximo dos bastidores do poder, Diego Escosteguy sinaliza que um dos diferenciais de sua criação será ter como base o relacionamento frequente — e sincero — com os leitores. Nesse desafio, ele contará com apoio da equipe. E justamente a formação do time inicial e as razões que levaram a fundação do projeto pautam a primeira parte da entrevista de Diego Escosteguy ao Portal Comunique-se.


Confira a entrevista com Diego Escosteguy, fundador e diretor-presidente do Vortex Media:





Diego Escosteguy. Ele é o fundador do Vortex Media. (Imagem: divulgação)


 


PROJETO & EQUIPE


Como, quando e por que surgiu a ideia de criar um site de jornalismo voltado à cobertura política e a questões do Judiciário?
A ideia da plataforma nasceu em agosto de 2018, quando deixei a Infoglobo. Ela decorre de anos de estudos sobre dois eixos, ambos relacionados. Trata-se de perguntas fundamentais para as quais busco respostas há bastante tempo. O primeiro eixo é aparentemente óbvio, mas não deixa de ser difícil: o que é ou deve ser considerado jornalismo de interesse público num mundo ultraconectado, em que a imprensa perdeu o monopólio da fala e da distribuição de informações relevantes?


 


Hoje, como sabemos, autoridades, empresas e cidadãos podem se comunicar entre si e diretamente com o público, por meio, sobretudo, de redes sociais e plataformas como YouTube e WhatsApp. Isso contempla todo tipo de conteúdo, dos mais banais aos mais sérios – o que inclui fatos relevantes e de interesse público, como anúncios de políticas de governo, declarações de autoridades e informações gerais sobre ações dos três Poderes. Especialistas nos assuntos do momento – inclusive na política e na Justiça – oferecem suas opiniões no Twitter e no Facebook. Diante desse cenário, para que serve a imprensa? O que ela pode oferecer de útil ao leitor? Ela ainda é verdadeiramente imprescindível a uma democracia? Por quê?

Voltar