Brasil é o país com maior número de projetos jornalísticos selecionados em desafio da Google News Initiative

Portal Imprensa - Notícias

Redação Portal IMPRENSA | 12/11/2019 15:23


Visando estimular a produção jornalística na América Latina, o Google anunciou nesta segunda, 11, os nomes de 30 veículos de imprensa da região selecionados pelo Desafio de Inovação da Google News Initiative. O veículos vão receber dinheiro e suporte técnico para acelerar projetos de jornalismo e desenvolver no segmento novos modelos de negócio pautados na tecnologia. 



Dos 30 selecionados, 12 são brasileiros: Congresso em Foco, Jota, AzMina, Abraji, O Globo, Estadão, Bandeirantes, Piauí, Aos Fatos, Jornal do Comércio, Agência Lupa, Agência Pública, O Eco, Marco Zero Conteúdo, Periferia em Movimento e Repórter Brasil.


 


Crédito: Reprodução Google News Initiative



Ideia é estimular novas técnicas digitais de produção e apuração jornalística



O Google distribuirá R$ 16,5 milhões entre os 30 projetos selecionados. Foram recebidas mais de 300 inscrições. Os vencedores foram conhecidos durante o Digital Media Latam 2019, evento organizado pela WAN-IFRA no Rio de Janeiro. O Brasil foi o país com o maior número de projetos selecionados.



A ideia é estimular técnicas de apuração e produção jornalística envolvendo inteligência artificial, checagem de fatos, jornalismo de dados e personalização de conteúdo. 



O projeto do Congresso em Foco, por exemplo, envolve a organização e a publicação de uma base de dados inteligente, que oferecerá serviços gratuitos para todos que acessam o site e informações customizadas a assinantes. 



Por sua vez, a agência de checagem Aos Fatos foi selecionada para desenvolver uma ferramenta de "monitoramento do ecossistema de desinformação brasileiro", que "trará diagnósticos precisos sobre campanhas coordenadas e conteúdos enganosos nas redes".


 



Já a Agência Marco Zero, de Recife, foi selecionada para produzir o projeto Reload, que pretende, a partir de vídeos, "aumentar o engajamento de jovens brasileiros com jornalismo de qualidade e transformar a relação das novas gerações com as notícias". 

Voltar